Avaliação dos Produtos Florestais Não Madeireiros mais explorados em diferentes níveis de degradação da vegetação de mopane em Mabalane

Abstract: 
Actualmente verifica-se maior preocupação sobre a degradação das florestas de Moçambique, assim como da vegetação de mopane do Distrito de Mabalane em resultado de diversas actividades como a grande pressão do corte de lenha, produção do carvão, queimadas descontroladas etc., estes factores contribuem na redução da biodiversidade em particular das espécies florestais fornecedoras de PFNM. Com essa situação, realizou-se o estudo de avaliação dos PFNM centralizado na listagem de potenciais espécies produtoras de diversos produtos não madeireiros e quantificar o principal PFNM mais explorado em três níveis de degradação classificados no estudo para a vegetação de mopane, que compreendem baixo, médio e alto. Para o efeito realizou-se uma entrevista semi-estruturada as comunidades de Mabalane que usufruem directa ou indirectamente os PFNM para subsistência e para gerar rendas. Os estimadores de Hansen – Hurwitz modificados da amostragem adaptiva em conglomerado, são os que foram usados para a quantificação do PFNM mais explorado. Observou-se que das várias espécies produtoras de PFNM levantadas a partir dos entrevistados, as espécies da família Fabacea foram as mais mencionadas com 18.8% de frequência, e raramente mencionadas outras famílias representadas pelas espécies Strychnos spinosa, Sclerocarya birrea e Vangueria infausta. Averiguar que a categoria alimentar foi a mais destacada pelas comunidades que colhem produtos não madeireiros na vegetação de mopane como as frutas silvestres que incluem mafura (Trichilia emetica), canhú (Sclerocarya birrea), ata (Annona senegalensis) e mafirwa (Vangueria infausta). Ainda na categoria alimentar as comunidades exploram na mesma vegetação produtos como a larva de mopane (Imbrasia belina), mel de abelhas e cogumelos comestíveis. Onde o mel de abelhas foi o PFNM mais explorado nos indivíduos de Colophospermum mopane, em que se quantificou as colmeias acopladas a estes indivíduos e resultou em maior quantidade do número médio de 2,1 colmeias por hectare no nível médio de degradação e menor de 1,3 no nível de desmatamento ou alto, necessitando de plano de maneio para o nível do alto.
Language: 
Country: 
Region Focus: 
Southern Africa
Author/Editor(s): 
University/affiliation: 
Collection: 
RUFORUM Theses and Dissertations
Agris Subject Categories: 
Licence conditions: 
Open Access
Access restriction: 
Supervisor: 
Prof. Doutora Romana Rombe Bandeira and Prof. Doutor Almeida Sitoe
Form: 
Printed resource
ISSN: 
E_ISSN: 
Edition: 
Extent: 
viii,47